Quarta-feira, 15 de Julho de 2009

90 quilómetros de condutas e uma albufeira de dois milhões de metros cúbicos de água

 

A construção da barragem hidroagrícola no alto da Serra da Nave poderia duplicar a produção de maçã no concelho de Moimenta da Beira. O estudo prévio da construção desta infra-estrutura, mandado fazer pela Câmara Municipal, foi enviado ao Ministério da Agricultura no dia 5 de Fevereiro de 2007. Segundo o mesmo, a edificação da barragem teria um custo estimado de 1,5 milhões de euros, e o sistema de irrigação, que previa 90 quilómetros de condutas, cerca de 7,5 milhões. Segundo os cálculos da autarquia, a manutenção de uma rede de rega ao longo de todo o ano poderia fazer aumentar a produção de maçã das actuais 20 toneladas por hectare para as 40 ou mais toneladas. O estudo revelava que a existência de várias nascentes de água e da bacia do rio Varosa, no cimo da Serra da Nave, criaria, entre os dois diques que seriam criados, uma albufeira de dois milhões de metros cúbicos de água, em 52,3 hectares de área submersa. «O sistema de irrigação das explorações agrícolas, especialmente frutícolas, terá 90 quilómetros de condutas, e a albufeira permitirá o armazenamento da água necessária à rega de 1050 hectares», referiu a autarquia, na altura da conclusão do estudo prévio, ao Jornal de Notícias. José Agostinho Correia disse que «a disponibilização de água para rega constitui, para os fruticultores e agricultores em geral, e para os técnicos locais, o principal objectivo à obtenção de rendimentos de origem agrícola que contribua para a melhoria da qualidade de vida das populações e para a sua fixação na zona». Já na altura o autarca enfatizava outra mais-valia da barragem hidroagrícola, que se prende com a possibilidade de vir a produzir energia eléctrica. «A diferença de cotas, que chega a atingir desníveis de mais de 200 metros, num curto percurso pela encosta da serra, poderá e deverá ser aproveitada para a produção de energia eléctrica, através da introdução de turbinas dentro das condutas», disse o edil ao JN. A Barragem da Nave, um equipamento reivindicado há mais de uma década, seria construída no cume da serra, a mais de mil metros de altitude, numa zona plana e agreste.

 

Maria João Silva (Jornal Beirão)

publicado por naveserra às 17:54

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Em terra de Lobos

. Nascer do sol na Nave

. Consórcio Ventinveste res...

. Construção do Parque Eóli...

. Caminhos da nave

. Penedo do Lagarto

. Quercus apresenta ...

. O parque e o lobo

. Câmara e juntas de fregue...

. Parque Eólico do douro Su...

.arquivos

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

blogs SAPO

.subscrever feeds