Quarta-feira, 12 de Agosto de 2009

Caminhos da Nave

 

Percorrer os caminhos da Serra da Nave é sentir a Beira Alta. O horizonte ondulado de outras serras que se avistam… as giestas e os pinheiros… os carvalhos e os castanheiros… o granito... Não arriscaria muito se afirmasse que todas estas “esculturas” da natureza estão bem vincadas também na minha personalidade. Nasci e vivi sempre em terras da Beira Alta. A profissão, para o bem e para o mal, tem me conduzido, ano após ano, ao encontro de outras Beiras Altas o que tem vincado ainda mais a sua natureza na minha. É certo que cada concelho tem as suas idiossincrasias características. Mas a Beira Alta está lá em todos eles. Estão lá o granito, o pinheiro…

            Percorrer os caminhos da Serra da Nave foi como andar em casa. Senti-me em casa…

 

 

Jorge Araújo

 

 

 

 

 

publicado por naveserra às 22:53

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Em terra de Lobos

. Nascer do sol na Nave

. Consórcio Ventinveste res...

. Construção do Parque Eóli...

. Caminhos da nave

. Penedo do Lagarto

. Quercus apresenta ...

. O parque e o lobo

. Câmara e juntas de fregue...

. Parque Eólico do douro Su...

.arquivos

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

blogs SAPO

.subscrever feeds